terça-feira, 23 de maio de 2017

JBS Leva Reinaldo Azambuja às Lágrimas

Reinaldo Azambuja que já é acostumado a "cascar" laranjas graças aos ensinamentos de seu amado avô, terá que aprender agora a "cascar" abacaxis.

Isso porque, o Joesley do JBS acabou abrindo o bico sobre a participação de nosso atual governador em um esquema lucrativo.

Lucrativo para eles, é claro.

Porém, o cascador de frutas já chorou, esperneou, e claro, negou tudo.

Eu também negaria, afinal, quem quer ser pego assim de calças curtas na hora das necessidades?

Mas não é só ele quem terá de se explicar, pois os ex-governadores José Orcírio e Andrea Puccinelli também foram citados pelo Joesley!

Puccinelli aliás, que dia desses desfilou de modelito novo pelas ruas da cidade de Campo Grande: uma tornozeleira super moderna da Polícia Federal, pode voltar a ter mais problemas.

Além deles, um tal de André Luiz Cance, que desculpem a ignorância, sei lá quem é, foi citado.

Pelo visto, a grande saída deles será pedir para a nossa imprensa falar sobre o "tripléquisê" do Lula.

Porém, nós aqui vamos nos limitar a homenagear nosso governador com um trecho de uma linda canção de Fábio Júnior, que coube como uma luva ( ou vestiu como carapuça ), na vida do cascador de frutas...


Tem hora que bate,
Uma tristeza tão grande.
Que eu não sei o que fazer,
E nem pra onde ir.


É tanta coisa,
Que eu queria dizer.
Mas não tem ninguém pra ouvir.
Então choro COM TODO MUNDO VENDO,
Eu choro.


Faço o possível pra segurar a cabeça.
Mas a emoção não quer,
Que eu me desfaça.
Ou então que eu esqueça,
Do amor DAQUELE DELATOR.

E eu choro.
Sem ELE saber,
Eu choro.

Choro por tudo
Que a gente não teve.
Por tudo que a gente não realizou.
Choro porque eu sei que ainda te amo,
E você me amou e ama.


Choro por tudo,
Se assim for preciso.
Choro porque eu sei que ainda te quero.
Choro por tudo,
E por tudo lhe digo.

Te espero, TE QUERO NO MEU BOLSO.
Te espero, TE QUERO NO MEU BOLSO.
Te amo.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

E agora? Aécio tem o que Temer?

Você tem todo o direito de não gostar da Dilma.
Estamos em uma democracia. Até mesmo eu tenho meu direito de não gostar de gente como Agripino Maia, Ronaldo Caiado, Malafaia, Magno Malta, Delcídio do Amaral, Luciana Genro, etc e tal...
Mas mesmo quem não gosta dela tem de admitir que ela foi cassada de seu mandato SEM COMETER CRIME. Foi pura e simplesmente motivação política que tirou de seu cargo..

Não estou aqui discutindo o mérito do caso, nem se foi bom ou ruim para o país. Só estou colocando aqui como base, o fato de 90% dos governadores terem praticado as mesmas tais "pedaladas fiscais" no mesmo período que ela e alguns até mesmo a mais tempo.

A diferença entre ela e os outros é a de que ela não conseguiu conciliar governo e oposição, criando uma governabilidade que tanto Lula como FHC conseguiram.

Se foi por falta de jogo de cintura, se foi porque a oposição não a engoliu, não é problema meu. Mas que isso aconteceu é fato.

A única coisa que todos concordam, quem gosta de Dilma, e quem não gosta de Dilma, é que Aécio Neves foi o mais ativo inimigo dela desde o início de seu segundo mandato.

Aécio Neves sempre foi uma das figuras mais nojentas da política brasileira. Arrogante, demagogo, sínico e outras coisinhas mais.

Nem mesmo grande parte do PSDB o suporta e seu próprio estado ( Minas Gerais ) deu 80% de votos para Dilma quando disputaram a eleição presidencial.

Aécio, durante o processo que julgava a cassação de Dilma, aparecia na TV nas campanhas institucionais de TV, sempre chamando de forma velada Dilma de ladra. Mesmo que ela não estivesse sendo julgada por crime contra o patrimônio público, mas sim por incapacidade administrativa.

No fundo, o menino mimado que carrega o sobrenome de Tancredo ( outro inútil famoso de nossa história ), não aceitava o fato de ter perdido a eleição para uma mulher, que ele julgava intelectualmente inferior.

No senado, Aécio disse:
Nada superará a verdade. Absolutamente nada falará mais alto do que os atos que aqui hoje estamos julgando”, afirmou. Ele disse que estará ao lado do novo governo “para construir um novo Brasil”. “O que vai ficar desse episódio é um país mais forte, com esperança, que volta a acreditar no seu futuro”, disse.

Agora, depois de todos os fatos e depois das delações e gravações envolvendo seu nome, posso afirmar com justiça que sua frase estava certa.

Realmente nada superou a verdade, e a verdade sobre ele demorou, mas veio à luz.

O que ficou de todo aquele episódio realmente foi um Brasil mais forte, tão forte que acabou descobrindo tudo sobre o arrogante, demagogo, e agora ex-senador Aécio Neves.

Que não volte nunca mais...

sexta-feira, 5 de maio de 2017

O Jornalismo à Serviço da Mentira - Reforma da Previdência

Nos últimos dias as grandes TVs brasileiras descaradamente se venderam ao mercado financeiro. Não que já não fossem vendidas, mas é que agora não se preocupam em esconder.
De forma canalha e irresponsável elas passaram a defender a "des-reforma" da previdência sem dar o direito de debate contrário sobre o tema.

A grande carta na manga dos defensores da "des-reforma" é a de que SERVIDORES PÚBLICOS GANHAM 10 VEZES MAIS QUE OS DA INICIATIVA PRIVADA E CONTRIBUEM MENOS PARA A PREVIDÊNCIA.

Porém essa é uma meia verdade.

Quando as TVs Globo, Record, Band e SBT, trazem essa informação, generalizam de forma canalha e irresponsável todo um grande conjunto de categorias que tem entre elas um abismo de diferenças.

Elas não dizem por exemplo QUAIS AS CATEGORIAS ESTÃO NESSA CONDIÇÃO, e nem quais poderes detém esse poder todo.

No Brasil, existem Legislativo, Executivo e Judiciário.

Qual desses três poderes você acha que a informação que as TVs passam se encaixa como uma luva?

Judiciário e Legislativo.

Porém, não se dá nomes aos bois neste incoerente, para não dizer sujo, universo do jornalismo.

Passa-se a impressão ao povo que TODOS OS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS são vampiros que não trabalham e ainda são sustentados por trabalhadores honestos.

Há uma meia verdade nisso, já que acima dissemos justamente isso, que se tratam de meias verdades, que não formam o quadro todo, porque o que você deveria ver no que depender deles permanecerá debaixo da cortina.

O poder judiciário é o que mais ganha, o que menos produz. isso é uma verdade.

A polícia legislativa foi favorecida na reforma da previdência, pois com salários enormes vão se aposentar com idade mínima de 55 anos, mas agentes penitenciários que ganham menos aposentarão com 65.
A desculpa para favorecer a polícia legislativa: o risco que a profissão deles proporciona. Mas a mesma regra não se aplica aos agentes penitenciários?
Não.

Merendeiras, faxineiras, garis, administrativos da área da saúde e educação, guardas municipais, etc, ganham salários que muitas das vezes não atingem nem mesmo 2 mil reais, ( alguns casos como o meu pessoalmente não está atingindo mil reais, se é que você está interessado em saber ), mas são colocados na mesma peneira quando se fala do PODER MALIGNO DO FUNCIONALISMO PÚBLICO.

Militares ganham uns dos maiores salários e no caso de oficiais, estes passam suas aposentadorias para suas filhas, que se não casarem poderão viver sem trabalhar e continuar recebendo essa aposentadoria até morrer.
Há casos de filhas de oficiais que tem seus esposos mas não oficializam a união para não perderem a mamata.
Dia desses, surgiu um burburinho de que havia uma senhora morando na Suíça sendo sustentada por aposentadoria de seu falecido pai. Ela é casada, mãe de duas linda filhas mas, perante a lei brasileira, é solteira e portanto desamparada, e precisa ser sustentada por uma aposentadoria vitalícia.

Não quero aqui, generalizar, pois cairia na mesma desgraça que os canalhas que critico aqui.

Cito aqui de modo pessoal, o caso de meu pai que dedicou sua vida a servir na Aeronáutica. Nunca teve uma mancha em sua carreira. Sempre que questionado por companheiros mais chegados, sobre as promoções que nunca chegavam, ele sempŕe respondia: "não vou correr atrás disso não, a hora que tiver que vir, virá".
Durante anos trabalhando no setor do DAC ( Departamento de Aviação Civil, substituído pela atual ANAC ), nunca aceitou favores, peitas, nem bajulou ninguém, para se favorecer.
Foi para a reserva no cargo de sub-tenente, sem ganhar a famosa aposentadoria milionária que a grande maioria das pessoas pensam ganhar a maioria dos militares.
Mas, quando adoeceu do coração, a Aeronáutica simplesmente NÃO AUTORIZOU SUA CIRURGIA PORQUE NÃO QUERIAM PAGAR ANTES QUE TODAS AS FORMAS DE TRATAMENTO FOSSEM ESGOTADAS. Ele trabalhou e contribuiu a vida inteira com suas obrigações, mas ficou sendo jogado de um lado ao outro durante três anos.
Seu erro?
Não acionar a justiça, pois na sua ingenuidade continuou crendo que a Aeronáutica era uma instituição séria.
O fim desta história?
Um médico do SUS, ao saber do caso, e sabendo que ele poderia morrer a qualquer momento, bastasse um leve esforço físico, se prontificou em operá-lo.
Morreu na mesa de cirurgia. Não resistiu a tentativa desesperada de um médico que é um dos heróis anônimos no meio de uma categoria também muito mal falada.

Há militares que estão no mesmo barco que nós, meros mortais, e também policiais, professores ( este últimos acusados de serem comunistas gananciosos que não trabalham e querem ganhar mais ).

Há os funcionários dos milionários bancos privados, que não tem seus direitos recolhidos, já que estes bancos estão entre os que mais devem à previdência, mas que quando são forçados a realizarem uma greve para tentar arrancar uma mísera migalha dos seus patrões, são taxados de "vagabundos que ganham bem e não trabalham".

É este o jogo dos grandes canais de comunicação: separar o povo, jogar trabalhador contra trabalhador, e continuar ganhando.

Quem são estes JORNALISTAS que trazem todos os dias estas mentiras a nossos lares?
Jornalistas do tipo de Boris Casoy, aquele que disse atrás das câmeras que "garis são o último degrau da escala do trabalho", os infelizes que não deveriam sequer ter o direito de desejar um feliz natal.

Os Bonner da vida que se acostumaram a ser celebridades que frequentam as ilhas das revistas e que se utilizam de redes sociais para humilhar pessoas comuns que se arriscam a fazer a mínima crítica a algum de seus comportamentos.

O jornalismo se tornou um mar de lama, fétida, nojenta, e que infelizmente está matando aqueles que realmente querem fazer da profissão do jornalista uma profissão decente.

Nesta profissão, os honestos e íntegros não tem espaço. São engolidos por crápulas, canalhas, incompetentes que estão em certos lugares porque foram indicados e colocados por figurões da política ou do dinheiro.

Mas a verdade há de prevalecer!

Um dia ela sairá a luz do dia.

Não podemos viver no eterno, deixe como está para ver como é que fica...

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Baleia Azul - O Jogo que Ninguém Ainda Entendeu

Distúrbio depressivo maior (DDM) ou transtorno depressivo maior, conhecido simplesmente como depressão, é um distúrbio mental caracterizado por pelo menos duas semanas de depressão que esteja presente na maior parte das situações. É muitas vezes acompanhado de baixa autoestima, perda de interesse em atividades de outra forma aprazíveis, pouca energia e dor sem uma causa definida.

Lido isso acima, você pode tomar dois caminhos: o primeiro é o de levar a coisa a sério e tentar resolver o problema, a outra, simplesmente se refugiar no bom e velho "é modinha".

O até então desconhecido jogo Baleia Azul , criado na Rússia, está demonstrando claramente o quanto nós brasileiros desconhecemos sobre o assunto, ou o quanto simplesmente preferimos não se importar com o assunto.

Neste jogo, jovens são convidados a realizarem desafios escolhidos por "mentores" que administram o tal jogo. Os desafios são os mais variados, desde assistir filmes de terror a noite sozinhos, até a marcar o corpo com facas ou tesouras.

Mas o último desafio, é o suicídio.

Na Rússia, o caso veio à tona quando três jovens se suicidaram, e deixaram pistas em suas páginas de rede social. A principal: uma delas postou a foto de uma baleia azul junto com a palavra FIM.

As autoridades russas então acabaram descobrindo essa terrível ferramenta virtual.

Após isso, suspeita-se que o jogo tenha sido responsável por mais de 130 mortes entre Novembro de 2015 e Abril de 2016. Claro, as autoridades não confirmam.

A verdade que assusta e muitos querem negar, é que este jogo pode existir a mais tempo do que se imagina e talvez já tenha sido responsável por um número ainda maior de mortes.
Na realidade, o que realmente assusta são algumas coisas que podemos pensar se deixarmos a ignorância de lado. Vamos a algumas delas:
1 - Se os criadores do jogo conseguiram "voar abaixo do radar" e permanecer tanto tempo desconhecidos pelas autoridades, trata-se de um grupo profissional e que sabe o que está fazendo.
2 - Quando alguns órgãos de imprensa tentaram entrar em contato com "mentores" do grupo, receberam uma ou duas missões, e logo foram descartados e nunca mais respondidos. O que pode significar que eles sabem identificar possíveis vítimas potenciais e sabem descartar aqueles que não servem ou que podem colocar em risco seu trabalho.
3 - Eles ameaçavam jovens que tentavam desistir, roubando informações dos próprios computadores das vítimas ou usando a própria Internet para buscar informações sobre a vítima. Eles através da rede social descobriam nomes de pais, irmãos, etc. e depois através de páginas como SPC, SERASA, Receita Federal, ( ou os órgãos equivalentes em outros países ), para chantagear as vítimas.

Estes são fatos a serem pensados e estudados.

FENÔMENO NO BRASIL
Infelizmente no Brasil um número enorme de pessoas vive na crença de que toda e qualquer situação se resolve com uma "frase forte e de efeito".
No caso em questão, quando se questiona o assunto de suicídio entre adolescentes, geralmente ouvimos: falta de apanhar, modinha, os jovens de hoje não querem saber de nada, mata-se quem quer, etc. É mais fácil dizer uma "verdade" fácil, do que encarar o assunto.

Tomemos um exemplo: se uma mãe sofre de depressão pós-parto e atenta contra a vida da criança ou contra a sua própria, o que você diria?
Que a depressão é um caso perigoso e deve ser diagnosticado e tratado, ou que a mãe não passa de uma "à toa" que se não queria filho por que engravidou?

Se um idoso é abandonado por seu filhos, filhas, noras, genros, netos e passa a morar vários anos sozinho, e acaba se matando enforcado, você diria que ele não aguentou a rejeição e depressão, ou diria de imediato "esse devia ser tão ruim que nem a família queria saber dele".

Cada caso tem sua particularidade, porque cada ser humano é um indivíduo único em meio a milhões e milhões de iguais.

Mas quando se trata de um jovem, jamais se importamos se ele demonstra isolamento social, tem poucos amigos, se sente diferente ou inferior aos seus colegas de escola, se prefere ficar sozinho em seu quarto ao invés de estar com seus amigos ou familiares. Resolvemos a questão com: "também, ficava jogando esse jogo violento, por isso fez essa bobagem".
E isto passa a ser uma verdade, mesmo que a estatística aponte que um número insignificante de jogadores de Doom saiam por ai matando ou cometendo suicídio. Você já resolveu a questão, se refugiando no seu mundo maravilhoso de frases fortes.

No fundo, nenhum pai gosta de encarar o fato de que seu filho possa não ser "normal", e que precise de um psicólogo ou psiquiatra.
Eles preferem dizer: isso é coisa de jovem, já passei por isso.
MAS NÃO! Nunca passou. Sequer sabe pelo que este jovem está passando.

Eu poderia ficar a vida inteira tentando escrever aqui, fatos, números, estatísticas que podem fundamentar o que estou tentando dizer, mas de nada adiantaria.

Alguns vão ler e chamar esse texto de "conversa fiada" e dirão que no tempo deles resolvia-se com uma surra ao invés de um psicólogo.

E é por isso que termino apenas dizendo:

É por isso que hoje seus filhos estão morrendo dentro de casa.

Porque você teve de seus pais disciplina, carinho, firmeza, orientação, auxílio, mas agora simplesmente na hora de repassar tudo isso ao seu filho, você prefere ao invés de ser pai e assumir suas responsabilidades, se refugiar na sua "frase forte":
No meu tempo eu resolveria com uma surra!

A culpa não é do jovem que não se interessa por nada.

A culpa é nossa, que não soube criar os filhos, o que não se importou com eles e agora se esconde da responsabilidade dizendo: eu não fui criado assim.

Uma pena.

terça-feira, 21 de março de 2017

Crise da Carne Fraca, Almoço com Carne Forte

Apesar do estardalhaço causado pelas notícias sobre as investigações da PF ( Polícia Federal ) nos frigoríficos do país, houve alguns que não perderam o apetite.
Entre eles o "presidente conduzido" Michel Temer.
Em um maravilhoso almoço com embaixadores de outros países, Temer foi até um restaurante que serve o tão conhecido churrasco!
Lá ele comeu até se empanturrar, sempre bem abastecido com o velho e bom vinho tinto.
Ele teria dito:
- Nada melhor que o bom e velho churrasco bem brasileiro!
O que ele não disse, é que o restaurante onde eles almoçaram só serve carne importada.
Sabe como é, né?
Por via das dúvidas é melhor não arriscar...

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Teoria Sobre Teori e sua Morte, algo a Temer?

Você pode até não gostar de Michel Temer, mas tem que admitir, ele mete medo.
Desde que ele foi incumbido pela classe política de livrar certo grupo de políticos da Lava-Jato, ele vem aterrorizando.
Há quem diga que ele lembra os antigos soviéticos que perseguiam seus desafetos pelo resto de suas vidas. O que em muitos casos acabavam misteriosamente cedo.
Um dos casos recentes foi o do cheque do milhão. Após Otávio Marques presidente da Andrade Gutierrez ter dito em Setembro de 2016 ter dado um milhão de reais a Dilma como propina, o juiz Sérgio Moro disse que tinha toda a convicção do mundo para incriminar Dilma
O problema é que Dilma provou que o cheque foi dado a Temer
Isso bastou para Otávio Marques mudar sua versão em Dezembro e disse que o dinheiro era doação legal
Ao ser questionado, Moro disse: "Propina? Que propina? Não tenho nada do Temer!".
E assunto encerrado.
Então surge o julgamento da chapa Dilma/Temer no STE.
Mas Temer vai a Lisboa para o velório do ex-premiê Mário Soares com Sarney e Padilha ( casa civil ).
E Temer inclui Gilmar Mendes na comitiva. Justo quem vai julgar esse caso.
Gilmar jurou que viajou para o velório também, mas ele não compareceu a cerimônia e foi visto tremendo, cambaleando e pálido. A justificativa: labirintite.
Temer e os amigos voltaram juntos para o Brasil deixando Gilmar em Portugal.
E agora, por coincidência, o avião que levava o ministro Teori Zavascki até Paraty, caiu.
Morreram além dele, o piloto, e o empresário Carlos Alberto Filgueiras presidente do grupo Emiliano, que era proprietário da aeronave.
Isso pouco depois que o ministro anunciou que homologaria uma delação com nomes de centena de políticos agora em Fevereiro.
Coincidência maior ainda ter morrido justo aquele ministro citado como o que atrapalhava a "estancar a sangria".
E como coincidência pouca é bobagem, um amiguinho do PSD que estava na sala de Temer horas antes da confirmação de que o ministro estava no avião, deu uma notinha sinistra no seu twitter.

O que pensar disso tudo?
Por via das dúvidas é melhor temer o Temer.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Que direito o que? Vai trabalhar!

Sempre quando escuto alguém dizer que existem tantos bandidos menores de idade porque criança não pode trabalhar, penso se a pessoa que diz isso gostaria de ver seus filhos recolhendo lixo para reciclagem.
Ou quem sabe, em uma fazenda de erva mate, uma carvoaria, ou em um semáforo vendendo balinhas
A resposta é sempre a mesma, claro que não.
Pessoas que dizem isso, geralmente, são aquelas cujos filhos só irão trabalhar após terminar a universidade.
Não que a criminalidade entre os menores não deva ser combatida, muito pelo contrário, apoio até mesmo a redução da maioridade penal.
Porém, criar um discurso medíocre como o de que "no meu tempo não era assim" tampouco resolve nada.
O que sabemos que existe ao menos no papel é:

Princípio I - À igualdade, sem distinção de raça, religião ou nacionalidade.
A criança desfrutará de todos os direitos enunciados nesta Declaração. Estes direitos serão outorgados a todas as crianças, sem qualquer excepção, distinção ou discriminação por motivos de raça, cor, sexo, idioma, religião, opiniões políticas ou de outra natureza, nacionalidade ou origem social, posição econômica, nascimento ou outra condição, seja inerente à própria criança ou à sua família.

O que na prática não significa nada.
Quando o texto da Declaração dos Direitos das Crianças diz sem distinção ou discriminação por motivos de raça, cor, origem social e posição econômica, cria um problema: como conseguir cumprir isso?
O que vemos hoje, é uma grande resistência da maior parcela da população a qualquer benefício concedido aos que estão incluídos nestas condições
No nosso Mato Grosso do Sul, a mídia local controlada pelos nossos velhos conhecidos, os fazendeiros, criaram a imagem do "índio bêbado e vagabundo". E basta uma pequena pesquisa nas ruas para descobrir que o povo aceitou essa ideia a ponto de repetir a cantilena de cor e salteado.
Sempre encontramos aqueles que são contra as cotas raciais em vestibulares, concursos, etc, sempre debaixo do argumento de que somos todos iguais e que deveria ser respeitada a meritocracia. Ironicamente são sempre brancos que defendem essa tese
Uns poucos negros que também são contra as cotas em geral já são formados, portanto o fim das cotas não os afetaria.
Já, os que se encontram nas classes sociais mais baixas já são de pronto taxados de "vagabundos que não querem trabalhar".
Agora pegue tudo isso que foi citado e tente encaixar uma criança nesse quadro.
Em uma sociedade onde o "ter" é mais valorizado que o "ser", como fazer uma criança entender que aquele papai noel que ele acredita, só vai a shoppings de helicóptero e nunca no mercado da esquina?
Como faze-lo entender que ele nunca vai correr em um gramado verde debaixo da chuva em direção ao pai e receber um abraço, simplesmente porque quando seu pai chega do trabalho ele já está dormindo? E que quando chove, é melhor não sair de casa por causa dos deslizamentos ou enchentes?
A sociedade prega que você só é feliz se puder ter essa ou aquela roupa, que a vida tem mais cor quando você tira uma foto com o tipo certo de celular.
Então a criança descobre que seus pais nunca lhe darão o que a sociedade exige que ele tenha para ser alguém
Só restam duas saídas:
Largar a escola e ir catar coisas no lixão para ajudar em casa.
Ou aceitar aquela arma do chefe da quebrada e tomar a força aquilo que ele quer e acredita que a vítima tem sobrando.
Se não chegar a morrer ou ser apanhado, um dia mate alguém. Quem sabe?
No fim, sairia bem mais fácil apagar aquele trecho da Declaração, ou rasgar o papel de uma vez.

Mas quem sabe se assistirmos ao criança esperança ou ao teletom não acreditemos que o mundo já melhorou?